França: Si c’est une ville, c’est Paris

A decisão de qual lugar escolher para a primeira viagem internacional foi tão rápida quanto decidir viajar. Qual é o lugar que vai ser incrível, que vai ter muita coisa legal para ver, que vai ser fácil de chegar e que não vai precisar de visto? Voilà, Paris! Rapidamente, recrutei um bom amigo que tinha o sonho de visitar Paris, que fala francês e que gostasse da ideia de viagem rápida e de baixo custo para topar o plano de viagem na hora. E foi o que aconteceu! Inclusive, um minuto de publicidade para ele, se você gosta da França e quer aprender francês sozinho, esse é o lugar certo: Blog Aprenda Francês (Sozinho).

O processo seguinte também foi rápido. O procedimento geral e seguido foi o de visitar sites que funcionam como agências de viagem, como o Submarino Viagens e o Decolar, para se ter uma ideia de valores de passagens. Mas depois disso, a dica é ir direto no site da empresa aérea e comprar dela a passagem. Dessa forma você se livra da taxa que as agências de viagem cobram e de problemas no caso de cancelamento de voos. Mais adiante vou postar sobre a mer%$ que deu, ter uma passagem comprada no Submarino, ter o voo cancelado e o problema para ser reacomodado em outro voo.

Viajando para Paris na TAP

De qualquer maneira, em poucos minutos percebi que a TAP era a empresa que tinha as passagens mais baratas para o trecho que eu queria (Recife-Paris) e com poucas conexões (apenas uma em Lisboa). A primeira decisão foi a de viajar em novembro, tentando conseguir um preço mais em conta do que os de voos mais próximos (no momento em questão era julho). Entretanto, ao buscar informações sobre Paris no final do outono (novembro) já dei de cara com vários comentários sobre como a chuva desta época atrapalha um pouco os turistas. Por isso, para fugir do clima chuvoso, comprei a passagem para o final de setembro (época muito boa inclusive).

O processo de compra no site da TAP é o mesmo que as companhias brasileiras utilizam, inclusive os preços são apresentados em real e você pode dividir a sua compra em até 5x usando o cartão de crédito internacional. Por ter sido uma passagem meio que de última hora (menos de 60 dias para o embarque) e por conta na desvalorização do Real, o valor da passagem foi em torno de R$ 2.600,00. Uma dica para quem for viajar de TAP é  ter um certo cuidado na hora de preencher seu nome. O site tem o campo para Nome outro para Sobrenome, porém o campo para preenchimento é pequeno para alguns sobrenomes, e o site ainda faz uma bagunça com os caracteres no final, removendo os espaços e juntando tudo. Por isso, o ideal é colocar só primeiro nome e último nome no bilhete, para não ter problema no embarque. Na volta pro Brasil, a moça da TAP disse que só deixaria meu amigo embarcar porque ele já tinha chegado até lá, mas que da próxima vez, tivesse um pouco de cuidado na hora de preencher o nome.

De passagem comprada, os preparativos para a viagem incluíram planejamento de lugares para visitar em pouquíssimos dias (foram apenas 3 dias e 4 noites em Paris) e a compra de moeda estrangeira, que foi feita aos poucos, como os especialistas recomendam, mas que na época não foi uma ideia muito boa, pois o Euro não parava de subir a cada dia. Teve também a compra do seguro viagem, pois alguns países costumam exigir isso na entrada e eu não podia correr o risco de ser barrado logo na primeira viagem. E também alguns cuidados com bagagem, como o peso e os itens da bagagem que, geralmente a empresa mesmo explica sobre o assunto, como no caso da TAP. Essa foi uma preocupação pequena já que não ia levar muita coisa, para poucos dias.

Chegado o dia de embarcar, o voo partiu do Recife pontualmente, por volta das 23:00 e chegou em Lisboa 8 horas depois, às 11:00 no horário de Portugal (4 horas a mais). A viagem de classe econômica não é ruim, os assentos não são tão apertados como li em alguns blogs antes de viajar, a TAP fornece um cobertor e uma almofada durante a viagem, além de um fone de ouvido. Cada assento tem um pequeno monitor e você pode acompanhar informações da viagem ou assistir alguns filmes. Além disso, de Recife à Lisboa, foram servidas duas refeições: um jantar, pouco tempo depois da decolagem e um café da manhã algum tempo antes de pousar. Até aqui tudo certo!

Ao chegar em Lisboa, o tempo de conexão era muito curto, o avião para Paris partiria ao meio dia, então rapidamente uma funcionária da TAP nos colocou na frente de todo mundo na fila da imigração. Essa é uma dica importante! Sempre que puder, compre todos as suas conexões da mesma empresa, assim se houver problemas de atraso, por exemplo, é mais fácil de eles darem um jeito. A imigração em Portugal é um processo muitíssimo simples. Eu, com medo, já tinha uma série de respostas e justificativas para dar para todas as perguntas que achei que iriam fazer, e o agente da imigração nem olhou para mim, carimbou minha chegada e me mandou seguir. A partir daí foram mais 2 horas do aeroporto de Lisboa para o Aeroporto de Orly em Paris.

Chegando ao Aeroporto de Orly e indo para Paris de Orlyval

Chegando em Orly o processo foi bem mais simples. Não teve mais imigração, apenas um cachorro policial cheirando checando as malas e uma policial perguntando quantos euros eu tinha levado na viagem. O aeroporto de Orly não fica exatamente em Paris,
então deu-se início o primeiro contato com o transporte público de Paris, e sim, ele continua sendo um dos melhores do mundo. TicketNada comparado ao que temos aqui. Estações de metrô em todos os lugares, para todos os lugares, rápido e organizado. Mas vou falar disso em particular em outro post. O local aonde me hospedei fica no 10º arrondissement de Paris, por isso o trajeto utilizado para chegar lá incluiu uma viagem de pouco mais de meia hora, indo do Aeroporto de Orly para a estação de Antony, usando o Orlyval (compra o bilhete no aeroporto mesmo), e em seguida o metrô normal usando a linha B para a estação de Gare du Nord (compra um segundo bilhete em Antony). Todo esse trajeto custou perto de 16,00 Euros. Uma curiosidade para iniciantes é que ao usar o metrô ou os trens em Paris, você deve guardar o seu bilhete de entrada, que é “devolvido” pela catraca, pois você vai precisar dele para liberar a sua saída na estação em que você for descer, e é claro, dá para guardar como souvenir.

A estação de  Gare du Nord é uma das maiores de Paris, milhares de pessoas, dezenas de plataformas, trens chegando a todo momento e é claro diversas saídas dependendo para qual rua você vai. Depois do processo semi-complicado para se localizar e encontrar a saída certa, felizmente meu amigo fala francês e isso facilitou muito as coisas, conseguimos sair da estação e seguir para o hostel escolhido, o  St. Christopher’s Inns Paris. Como já estava chegando depois do horário inicial do checkin naquele dia, não houve nenhuma fila, o processo foi bem rápido e só existia uma coisa em mente: guardar a mala, tomar um banho e ver a famosa torre Eiffel. E assim foi, não houve cansaço e nem conversa, meia hora depois de entrar no hostel, já estava de saída de novo para ir ver a principal atração turística de Paris.

Vendo a Torre Eiffel pela Primeira Vez

Essa não foi a visita principal à torre. Foi apenas a primeira vista, a primeira olhada. No outro dia de manhã, o tour pela cidade começava justamente da Torre Eiffel, passando pelos demais pontos nos arredores. Mas quem conseguia dormir sabendo que a torre estava “logo ali” esperando para ser vista por mim pela primeira vez? Além disso, a ida para lá era bastante simples, com um único bilhete de metrô, são duas paradas de Gare du Nord até Saint-Michel-Notre-Dame (linha azul) e em seguida uma troca de metrô e 4 paradas de Saint-Michel-Notre-Dame para a estação Champ de Mars-Tour Eiffel (linha amarela). Na saída da estação, ansioso para ver a famosa Tour Eiffel já saí perguntando para uma funcionária aonde era a saída mais próxima para ver a torre. E ela indicou uma saída e disse que ao sair eu já a veria na minha frente (sim, as estações de metrô lá não ficam em lugares periféricos, ficam no exato local para onde você vai). E foi o que eu fiz, saí pronto para ver a torre na minha frente e quando coloquei o nariz na rua… Nada! Dei de cara com a rua, nada de torre…

Pensei imediatamente: Agora lascou, cadê a torre, ela disse que eu veria imediatamente! Foi aí que eu me toquei… Foi olhar só olhar um pouquinho para cima e voilà lá estava ela, a Torre Eiffel, grande e majestosa. Não olhando reto para a minha frente, mas com a base escondida nas árvores e com o topo no alto, olhando para mim. E sim, ela é tudo isso que falam e muito mais. A primeira vez que você olha, parece que não é real, que é uma miragem que vai desaparecer… Mas não, era de verdade. Aproximadamente 14 horas depois da minha saída do Recife, dois voos, um trem e três metrôs, eu estava finalmente no meu destino. Era fim de tarde, então foi só assistir o anoitecer para ver todas as luzes acender e um espetáculo começar a ser assistido por centenas de pessoas do mundo todo. A viagem de ia tinha sido um sucesso e os dias que seguiriam incluiriam mais 3 dias em Paris e uma viagem para a Inglaterra, o segundo país que eu iria visitar e tema de um outro capítulo, depois que eu falar tudo sobre Paris.

Finalizando este extenso capítulo, deixo duas fotos nada profissionais desse momento fantástico sobre ver a Torre Eiffel pela primeira vez, e em seguida a música cujo primeiro verso dá o nome a este capítulo do blog: inspire-se para ir ver Paris ouvindo Bensè – Portrait Chinois.

 

Torre Eiffel de metrô, Orlyval para Gare du Nord, Viajando de Recife para Paris de TAP, TAP parcela a passagem, viajar de TAP de classe econômica, viajar para Paris barato, Viajar para a França

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s